6 de setembro de 2013

Gleason L. Archer - Esboço de Juízes

O nome hebraico deste Livro é Shõphetim, significando “jui-
zes” ou “líderes executivos”. O título da Septuaginta, Kritai, tem o
mesmo significado, “juizes”. O título é derivado do tipo de gover-
no que a teocracia israelita gozava durante o intervalo da morte
de Josué e a coroação do Rei Saul. O tema básico do Livro é a
falha de Israel como teocracia, no sentido de não ter conseguido
lealdade à aliança mesmo sob a liderança de homens escolhidos
por Deus, os quais libertavam a nação da opressão do mundo pa-
gão ao derredor. Os freqüentes e repetidos fracassos das doze tri-
bos, nas suas tentativas de permanecerem leais a Deus e à Sua
santa lei, prepararam o caminho para a instituição duma monar-
quia central.


Esboço de Juizes

I. Conquista Parcial de Canaã por Israel, 1:1 — 2:5.
II. Motivos pela Sobrevivência de Remanescentes Cananitas.
2:6 —3:6.
III. Opressão sob Cusã-Risataim, Libertação de Otoniel, 3:7-11.
IV. Opressão sob Eglom de Moabe, Libertação de Eúde, 3:12-30.
V. Façanhas de Sangar, 3:31.
VI. Opressão sob Jabin de Hazor, Libertação de Débora e Ba-
raque, 4*1-24.
VII. Cântico de Débora, 5:1-31.
VIII. Opressão sob Midiã, Libertação de Gideão, 6:1 — 8:35.
IX. A Carreira do Tirano Abimeleque, 9:1-57.
X. Tola e Jair, Juizes, 10:1-5.
XI. Opressão sob os Amonitas, Libertação de Jefté, 10:6 — 12:7
XII. Ibzã, Elom e Abdom, Juizes, 12:8-15.
XIII. Opressão sob os Filisteus, Façanhas de Sansão, 13:1 —
16:31.
XIV. O Sacerdote de Mica e a Migração dos Danitas, 17:1 — 18:31.
XV. A Atrocidade em Gibeá, e a Guerra dos Benjamitas, 19:1
21:25.

Fonte: ARCHER, Gleason L. Merece Confiança o Antigo Testamento? 4º ed. São Paulo : Vida Nova, 2003.