3 de junho de 2013

O Ministério Educacional no Antigo Testamento

Por Edleuza Fernandes

I.O MINISTÉRIO EDUCACIONAL NO AT

Depois do tempo da escravidão no Egito, Deus delegou a Moisés, junto aos anciãos e sacerdotes para ensinar seus mandamentos a todo o seu povo. Deuteronômio 31.12. Deu também responsabilidade aos pais na tarefa de ensinar aos seus filhos o temor de Deus, Deuteronômio 6. 6, 7; Deuteronômio 11. 19-20; Deuteronômio 6.20,21. Quando Josué assumiu a liderança ele não descuidou do ensino bíblico ao povo de Deus. Seguiu o exemplo de Moisés. Josué. 8. 34-35; 4.6,7.


Durante a época dos juízes e dos reis, a vida espiritual dos israelitas se caracterizou por momentos de alta e baixa espiritualidade. Quando descuidavam de sua educação religiosa se afastavam de Deus e Ele os entregava nas mãos de seus inimigos. Quando Josafá chegou ao trono de Israel enviou seus príncipes nas cidades de Judá para ensinar ao povo, II crônicas 17. 7,9. Após o período do cativeiro babilônico, a nação israelita, regressou a Jerusalém, então, Esdras e Neemias leram e explicaram ao povo a Lei do Senhor. Neemias 8.8,12; Esdras 7.10.

A Bíblia deixa clara a preocupação com a educação cristã do povo de Deus. Encontramos várias recomendações para que o ensino não fosse esquecido em circunstâncias nenhuma. O ensino está inserido em todas as tradições presentes no antigo e novo testamento, pois, através dele a revelação de Deus foi transmitida, no princípio oralmente, por diversas gerações e, finalmente fixado escrito. Foi um processo lento mais eficiente, pois diversas tradições foram perpetuadas através dos contadores de histórias, pais, anciãos, profetas, sacerdotes, mestres, sábios, poetas e cantores que transmitiram preciosos ensinos de Deus.

LUGARES ONDE ACONTECIA A EDUCAÇÃO CRISTÃ DO POVO DE DEUS

O LAR
Não se encontra na literatura antiga referência a professores. A educação acontecia dentro de casa. Na tradição de Israel o ensino era de responsabilidade dos pais. O primeiro dever era ensinar os mandamentos aos filhos e contar as maravilhas realizadas por Deus em favor de seu povo – Dt 4.9; Dt 6.4-9; Dt 11.18-19.

O TEMPLO
Embora o templo fosse lugar de cultos e sacrifícios, encontramos evidências que nele acontecia a educação de crianças. Desde a mais tenra idade o filho era levado ao templo para tornar conhecido das instruções de Deus. I Sm1.11; Lc 2.46; I Sm 1.24; I Sm 2.18.

A SINAGOGA
Ponto de encontro dos judeus para orações e leitura das Escrituras. A sinagoga girava em torno da lei:  Midrash- perscrutar a lei; Talmud – ensinar a lei  Misnha – repetir a lei; Targum – traduzir a lei. Ela governava a vida diária do povo educando as crianças e oferecendo estudo aos adultos. A sinagoga foi frequentada por Jesus e seus discípulos, pois nela um grande número de pessoas se reunia para estudar. Mt 4.23; At 14.1; Mc 6.2; Jo 8.20. As sinagogas serviram de pontos estratégicos para a difusão do evangelho pelos primeiros missionários cristãos. Paulo fez uso das sinagogas na Grécia e Ásia Menor para anunciar as boas novas aos gentios Atos 18.1,4.

A ESCOLA DE PROFETAS
No capítulo 2 de II Reis encontramos três alusões a escola de profetas localizadas em Gilgal, Betel e Jericó. Há referências a essas escolas no ministério de Elias, Elizeu e Samuel. Elizeu foi chamado para ingressar no discipulado e abandonou tudo para “seguir” o profeta Elias I Rs19.19-20. Elias e Elizeu foram os responsáveis pela consolidação da escola dos profetas (II Reis 2.3; 6.1). O texto de 2 Reis 6.1 mostra que essas escolas de profetas possuíam uma estrutura física. Outros profetas tiveram seus grupos de seguidores. Entre eles podemos citar Jeremias, (Jr 36.6) e Amós (Am7.14). Tais escolas tinham o propósito de:

a)    Transmitir a herança histórica;
b)    Instruir na conduta ética cristã;
c)    Assegurar a presença de Deus e sua adoração;
d)    Garantir ensinamento bíblico;
e)    Encorajar a buscar uma melhor compreensão da Palavra de Deus.

O currículo da escola de profetas consistia no estudo das Escrituras, principalmente o livro de Deuteronômio que especificava princípios e preceitos que regiam a aliança de Jeová com o seu povo. Além do estudo dos livros históricos, havia instrução na música sacra e na poesia I Sm 10.5.

O QUE É EDUCAÇÃO CRISTÃ
“Educação Cristã é um processo de educação e aprendizado sustentado pelo Espírito Santo e baseado nas Escrituras. Procura guiar indivíduos a todos os níveis de crescimento através de métodos do ensino em direção ao conhecimento e vivência do plano e propósito divinos mediante Cristo em todos os aspectos da vida.”

Educação fundamentada no conhecimento das Sagradas Escrituras. A educação cristã é a formação do cristão em um processo de desenvolvimento contínuo do conhecimento de Deus e aperfeiçoamento para alcançar a maturidade como ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus (Colossenses 1.28). Richards enfatiza-nos que a educação cristã deve se preocupar com a vida, com o crescimento da vida eterna dentro da personalidade humana, em direção à semelhança de Deus. É uma edificação que deve acontecer progressivamente no caráter, valores, motivação, atitudes e entendimento do próprio Deus.
A educação cristã não deve cuidar apenas da formação espiritual, mas deve inquietar-se com a edificação geral  preocupando-se com o homem em seus vários aspectos: físico, racional, emocional, social e espiritual.
Todo ensino cistão deve se concentrar em apoiar o crente a crescer e edificar-se em Cristo. É um processo contínuo, diário de transformação de caráter e de personalidade. A expressão que Paulo usa “Cristo em nós, a esperança da glória” (Colossenses 1.27b-29) é contundente e indica a sua seriedade com o desenvolvimento do caráter cristão. 

OBJETIVOS DA EDUCAÇÃO CRISTÃ
A partir deste conceito percebemos que um dos objetivos do ensino, tanto formal quanto informal é o desenvolvimento de estilos de vida cristã. Uma edificação integral que envolve a pessoa toda, onde todas as áreas da vida estão comprometidas com o processo. “O pensamento, os sentimentos, a vontade; o corpo, alma e espírito; reflexão e ação”. 

O principal objetivo da educação cristã é fazer com que as pessoas de todas as idades se apropriem do evangelho do reino de Deus, e isto implica:

1.    Seguir a Cristo e responder ao chamado do discipulado;
2.    Promover a transformação social e participar da ação libertadora de Deus na história;
3.    Conhecer e amar a Deus como Criador, Redentor e Sustentador da vida;
4.    Criar uma consciência de Deus, conduzindo a um profundo relacionamento e experiência real com Ele;
5.    Nos tornar mais humanos em toda a sua plenitude.

Price [1] indica 7 objetivos de Jesus em seus ensinos  e relacionamentos pedagógicos com seus discípulos .
1-    O ensino de Jesus  convertia os discípulos  a Deus
2-    O ensino de Jesus procurou firmar  ideais justos nos discípulos
3-    O ensino de Jesus procurou firmar  convicções fortes
O ensino de Jesus estabeleceu e estruturou os relacionamentos interpessoais
4-    O ensino de Jesus ajudava os discípulos a resolverem os problemas da vida
5-    O ensino de Jesus priorizou  formar  caráter  maduro em seus discípulos
6-    O ensino de Jesus  preparou os discípulos para o serviço cristão.


A Educação Cristã tendo como fonte a Palavra de Deus, precisa ser parte da vida das famílias e da Igreja fundamentada nos princípios espirituais e éticos, que visam o fortalecimento do caráter, contribuindo para a formação da  dupla cidadadania: a terrena e a celestial.

“E que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus.” II Timóteo 3.15

Referências Bibliográficas
PRICE, J.M. A Pedagogia de Jesus- O Mestre por Excelência. Rio de Janeiro: Juerp, 1990.
RICHARDS, Lawrence O.Teologia da Educação Cristã. São Paulo: SP, Vida Nova,1989.
PAZMIÑO, Robert W. Temas Fundamentais da Educação Cristã. São Paulo: SP, Cultura Cristã,2008.
PRICE, J.M. A Pedagogia de Jesus- O Mestre por Excelência. Rio de Janeiro: Juerp, 1990.