31 de dezembro de 2013

A Família de Abraão


Manual Bíblico Vida Nova

Gleason L. Archer - Introdução ao livro de Isaías (I)

O nome hebraico deste profeta é Yesha’-Yahu, que signifi-
ca, “O Senhor é salvação”. Apropriadamente, é este o tema da
mensagem de Isaías, que a salvação é recebida somente pela graça,
pelo poder de Deus, o Redentor, e não pela força do homem nem
pelas boas obras da carne. O Deus santo não permitirá a profana-
ção entre Seu povo da Aliança, e, portanto, tratará com ele para
castigá-lo e purificá-lo para que seja preparado a participar do
Seu programa de redenção. Isaías expõe a doutrina de Cristo
com tantos detalhes que, com razão, tem sido chamado “O Profeta
Evangélico”. Acham-se introspecções cristológicas mais profundas
na sua obra do que em qualquer outra parte do Antigo Testamento.

Esboço de Isaías

30 de dezembro de 2013

Propostas de um centro teológico para o Antigo Testamento


Homer Heater, Jr - Uma teologia de Samuel e Reis: A teologia de um lugar de adoração em Samuel e Reis

Uma faceta importante da teologia de Israel girava em torno dos lugares
de adoração. Durante toda a história anterior ao exílio de Israel, existia um
Tabernáculo ou um Templo lado a lado com outros lugares onde o povo de
Deus adorava. Com o passar do tempo, desenvolveu-se uma polêmica contra os
lugares altos que culminou na remoção violenta feita pelo rei Josias.

A tensão entre a obrigatória centralização da adoração e a prática da diver-
sidade de lugares de adoração forma uma base na abordagem crítica ao Antigo
Testamento. A teoria é a seguinte: Considerando que Deuteronômio (em par-

20 de dezembro de 2013

O dilúvio

Manual Bíblico Vida Nova

Roland de Vaux - Os elementos da população livre: Os assalariados

Além dos escravos, dos quais trataremos no capítulo seguinte, havia trabalhadores assalariados, homens livres que eram contratados para um trabalho determinado, por certo tempo e com uma retribuição combinada. Os estrangeiros residentes ou de passagem ofereciam assim seus serviços, Ex 12.45; Lv 22.10; Dt 24.14, como Jacó o havia feito na casa de Labão, Gn 29.15; 30.28; 31.7. Mas o empobrecimento de algumas famílias e a perda de suas bens forçaram um número crescente de israelitas a trabalhar por salário, cf. 1)124.14. Em época antiga contratavam-se, sobretudo, a trabalhadores agrí¬colas. Trabalhavam como pastores, Am 3.12, como segadores ou vindimadores, talvez Rt 2.3s; II Rs 4.18; cf. Mt 20.Is. Podiam ser contratados por um dia, como “diarista”, Lv 19.13; Dt 24.15; cf. Mt 20.8, ou ao ano, Lv 25.50-53; Is 16.14; 21.16; Eclo 37.11.

19 de dezembro de 2013

História de Criação e Dilúvio

Manual Bíblico Vida Nova



Gleason L. Archer - Introdução ao livro de Miquéias

O nome “Miquéias” é uma forma abreviada de Mí-kã-Yãhü,
que significa, “Quem é como o Senhor?” O tema básico da sua
mensagem é que o produto essencial da fé salvadora é a reforma
social e a santidade prática baseada na justiça e soberania de
Deus. Por causa de falta generalizada de tal fé, tanto o Reino do
Norte como o do Sul são fadados a experimentar a ira de Deus.

Depois de completar-se a punição, porém, a nação será restaurada
e o Messias chegará depois de tudo.

Esboço de Miquéias

18 de dezembro de 2013

Os métodos da crítica e o Antigo Testamento

Manual Bíblico Vida Nova



Homer Heater, Jr - Uma teologia de Samuel e Reis: O papel de Samuel como Sacerdote em contraste com a casa de Eli

O manto de Samuel paira sobre todo o livro de 1 Samuel desde a sua juven-
tude nazireu até a sua reconvocação no capítulo 28 para dar a Saul a rejeição final.

Um dos propósitos de 1 Samuel é mostrar a pessoa ideal que Deus estava procu-
rando para conduzir o seu povo. No sacerdócio, Ele desejava pessoas piedosas que
o venerassem e respeitassem o povo. Na família de Eli, nenhuma destas caracterís-
ticas estava presente. Deus levantou um sacerdote fiel da piedosa família levita de
Elcana e de sua esposa especialmente piedosa.  Esta história bonita de uma mãe
fiel em Israel que Deus honrou dando-lhe um filho é o ápice no argumento do
livro. O Senhor procura homens e mulheres crentes e piedosos, a quem Ele possa

17 de dezembro de 2013

As Bíblias em Inglês

Manual Bíblico Vida Nova



Roland de Vaux - Os elementos da população livre: Os estrangeiros residentes

Além dos israelitas livres, que formam o “povo da terra”, e os estrangeiros de passagem, que podem contar com os costumes da hospitalidade, mas que não desfrutam da proteção da lei, Dt. 15.3; 23.21, uma parte da população é composta por estrangeiros residentes, os gerim. 

Entre os antigos árabes nômades, o djârtra o refugiado ou a pessoa iso¬lada que vinha pedir a proteção de uma outra tribo diferente da sua . Da mesma forma, o ger é essencialmente o estrangeiro que vive de forma mais ou menos estável em meio a outra comunidade em que é aceito e usufrui de certos direitos.

Pode tratar-se de um indivíduo ou de um grupo. Abraão é um ger em Hebron, Gn 23.4, como Moisés o é em Midiã, Êx 2.22; 18.3, um homem de Belém vai com sua família estabelecer-se como ger em Moabe, Rt 1.1. ()s israelitas foram gerim no Egito, Êx 22.20; 23.9; Dt 10.19; 23.8. As pessoas de Beerote haviam se refugiado em Gitaim, onde viviam como gerim, II Sm 4.3.

16 de dezembro de 2013

As plantas da Bíblia

Manual Bíblico Vida Nova

Gleason L. Archer - Introdução ao livro de Oséias

O nome deste profeta, Hõshêa’ significa “salvação”, e, na rea-
lidade, é idêntico ao nome do último rei do Reino do Norte.
O tema deste Livro é um testemunho sério contra o Reino do
Norte por causa da sua apostasia da Aliança e sua corrupção, em
grande escala, em assuntos morais, particulares e públicos. O pro-
pósito do autor é convencer seus compatriotas da sua necessidade
de se arrepender e voltar ao seu tão paciente e amoroso Deus.
Tanto a ameaça como a promessa se apresentam do ponto de vista
do amor de Deus por Israel, como Sua prole amada, como Sua
esposa pela Aliança.

Esboço de Oséias

I. O Treinamento do Profeta, 1:1 — 3:5.
A. Sua vida no lar, simbolizando a nação: punição e restau-
ração, 1:1 — 2:1.
1. O casamento com Gômer, adúltera em potencial, 1:2.
2. Os filhos: Jezreel, Desfavorecida, Não-meu-povo,
1:3-9.

15 de dezembro de 2013

Alan R. Millard - O texto do Antigo Testamento

ALAN R. MILLARD

A ESCRITA NO MUNDO DO ANTIGO TESTAMENTO

Quando o homem inventou a escrita, ele descobriu uma forma de preservar suas ideias e experiências para que atravessassem a barreira do tempo. Era natural que o Deus que estava preparado para falar a linguagem humana fizesse que suas palavras fossem registradas por intermédio desse meio humano. Pela sua providência, a maior parte da sua revelação foi dada a um povo que tinha herdado um alfabeto pronto para o uso universal, para que qualquer pessoa que quisesse pudesse aprender a ler os livros sagrados.

Moisés é o primeiro israelita de que temos notícia que escreveu algo (Êx 17.14), e ele certamente viveu num mundo em que a escrita era bem conhecida Entre 2000 e 1000 a.C., quase uma

14 de dezembro de 2013

Pássaros e Animais

Manual Bíblico Vida Nova

13 de dezembro de 2013

F.F. Bruce - O Antigo Testamento e o cristão

O Antigo Testamento e o cristão

F.   F. BRUCE

O ANTIGO TESTAMENTO NA IGREJA

Além do seu status de Escritura sagrada, o AT é uma obra literária das mais interessantes e valiosas por si só, um objeto digno de estudos intensos e constantes. Posto na sua perspectiva histórica e interpretado corretamente, ele se constitui em fonte primária indispensável para uma fase importante da história — especialmente a história religiosa —     do Antigo Oriente Médio. Parte do seu conteúdo é do mais elevado nível literário, e muito desse conteúdo ainda gera reações de apreciação espiritual no leitor e proporciona-lhe um meio de expressar as aspirações mais profundas da sua própria alma. Tudo isso vale tanto para leitores cristãos quanto para os outros, mas os cristãos têm de considerar ainda o seu status como parte das Escrituras Sagradas da igreja cristã.

12 de dezembro de 2013

Períodos Arqueológicos da Palestina


Manual Bíblico Vida Nova

Homer Heater, Jr - Uma teologia de Samuel e Reis: O sacerdócio em Samuel e Reis

Três instituições forneceram liderança para Israel ao longo dos livros de Sa-
muel e Reis: o sacerdócio, ministério oficialmente estabelecido desde os dias de
Moisés; o ofício profético, ministério extra-oficial cheio de líderes levantados es-
pontaneamente (pelo menos na era mais primitiva); e a monarquia ou realeza.

O SACERDÓCIO EM 1 E 2 SAMUEL

Havia certa quantidade de sobreposição nos três ofícios. O próprio Sa-
muel, como desenvolveremos mais tarde, é um caso em questão. Ele agiu como

11 de dezembro de 2013

A Metodologia Arqueológica

Manual Bíblico Vida Nova



Roland de Vaux - Os elementos da população livre: Ricos e Pobres

Nos primeiros tempos da sedentarização, todos os israelitas desfrutavam, mais ou menos, da mesma condição social. A riqueza provinha da terra, a qual estava repartida entre as famílias, que defendiam zelosamente seu patrimônio, cf. também a história de Nabote, I Rs 21.1-3. As transações comerciais ou imobiliárias, que são uma fonte de renda, eram de pouca importância. Havia, sem dúvida, exceções; assim, por exemplo, Nabal é um rico criador de gado das estepes de Judá: ele possui três mil carneiros e mil cabras, e sua esposa Abigail envia a Davi, para acalmá-lo, 200 pães, 100 cachos de uvas passas, 200 bolos de figo, odres de vinho, medidas de trigo tostado e ovelhas prepara¬das, I Sm 25.2,18. A riqueza de Jó é ainda maior: 7.000 ovelhas, 3.000 camelos, 500 juntas de bois, 500 jumentas, Jó 1.3; mas a história apresenta Jó à maneira de um grande sheikh da época patriarcal, cf. Abraão em Gn 12.16; 13.6; 24.35. Em compensação, os dois primeiros reis de Israel pertencem a famílias só moderadamente abastadas: o pai de Saul é um gibbôrhail, cf. acima, e, contu¬do. envia seu filho a buscar as jumentas perdidas, I Sm 9.1s, e Saul mesmo cultiva seus campos, I Sm 11.5. Davi guarda o rebanho, I Sm 16.11, cf. 17.20, 28.34s, e seu pai o envia a seus irmãos, que estão no acampamento de guerra, com uma medida de grão tostado, dez pães e dez queijos, I Sm 17.17. Segundo outra tradição, Davi, chamado junto ao rei, leva como presente cinco pães, um odre de vinho e um cabrito, I Sm 16.20. Tudo isso representa um nível de vida bastante modesto e não temos notícia de que houvesse famílias mais abasta¬das nesses mesmos ambientes.

10 de dezembro de 2013

História da Igreja





Manual Bíblico Vida Nova

História Bíblica



Manual Bíblico Vida Nova

Gleason L. Archer - Introdução ao livro de Amós

Na segunda metade do oitavo século a.C., a profecia hebraica
atingiu uma idade áurea de excelência. Depois que os primeiros
profetas escreventes, Obadias, Joel e Jonas, tinham feito sua obra,
o palco estava preparado para o aparecimento de quatro grandes
vultos que dominaram o cenário desde 755 até o começo do sétimo
século: Amós, Oséias, Miquéias e Isaías. Os três primeiros são ana-
lisados neste capítulo; serão necessários mais dois capítulos para
descrever a obra de Isaías.

AMÓS

9 de dezembro de 2013

O calendário Judaico

Manual Bíblico Vida Nova


Homer Heater, Jr - Uma teologia de Samuel e Reis: O concerto davídico

Dada esta teologia, é imperativo vermos que o lugar de Davi no progra-
ma de Deus para Israel foi exposto no concerto davidico. Este concerto forma
a base de todos os procedimentos de Deus com a monarquia depois de Davi
como também com o “Davi” escatologico.  Por conseguinte, será útil antecipar-
mos o concerto em 2 Samuel e desenvolvê-lo aqui.
O segundo livro de Samuel 5 a 8 resume e recapitula os feitos de Davi.

Incluem a coroação de Davi como rei, a captura da fortaleza dos jebuseus, a trans-
ferência da Arca, o concerto davidico e a derrota de todos os inimigos. A trans-
ferência da Arca para Jerusalém fez Davi contemplar o estado da habitação do

29 de novembro de 2013

Os Calendários

Manual Bíblico Vida Nova

Roland de Vaux - Os elementos da população livre: O Povo da Terra

Os textos falam com freqüência do “povo da terra”, ‘am ha’ares, expressando que recebeu diferentes explicações. Muitos vêem nela a classe social infe¬rior, o comum do povo, a plebe em contraposição à aristocracia ou os campo¬neses em oposição aos habitantes da cidade. Outros, pelo contrário, querem descobrir nela os representantes do povo no governo, uma espécie de parla¬mento ou de câmara dos deputados. Outros, finalmente, reconhecem nela o Conjunto dos homens livres, que usufruem de direitos cívicos em um determi¬nado território.
A análise dos textos mostra que essa última explicação é a única aceitável para a época antiga, mas que o sentido da fórmula evoluiu posteriormente.

28 de novembro de 2013

Tempos e Estações

Manual Bíblico Vida Nova

Gleason L. Archer - Introdução ao livro de Jonas

O nome Jonas (Yõnãh) quer dizer “pombo”. Este profeta é
mencionado em II Reis 14:25 como sendo aquele que predisse que
as conquistas de Jeroboão II (7S3-753) teriam grande alcance —
profecia muito do agrado dum patriota tão sério como ele era. Sua
cidade natal era Gate-Hefer, na tribo de Zebulom, no norte de
Israel. Seu ministério profético parece ter começado pouco antes
do reinado de Jeroboão, ou pelo menos antes deste rerilhante ter
conseguido alguns dos seus triunfos militares mais marcantes. O
tema da sua profecia (que é realmente uma biografia mais do que
um discurso em forma de sermão) é que a misericórdia e a com-
paixão de Deus se estendem até às nações pagãs, na condição de se
arrependerem. É, portanto, obrigação dos israelitas testificar pe-
rante elas da fé verdadeira; negligenciar esta tarefa pode levar a

27 de novembro de 2013

Dinheiro no mundo antigo


Manual Bíblico Vida Nova

Homer Heater, Jr - Uma teologia de Samuel e Reis: A perspectiva teológica de Samuel e Reis

Devemos ler a teologia de Samuel e Reis em dois níveis. Os dois livros são
compilações de material histórico reunido a partir de certo ponto de vista edito-
rial. Muito semelhante a Lucas que teve a intenção de apresentar uma narrativa
do ministério e mensagem de Cristo e da Igreja Primitiva, assim o historiador
(ou historiadores) desconhecido, sob inspiração divina, nos oferece estas duas
composições maravilhosas que mostram o reinado de Deus entre os homens e,
mais especificamente, entre os homens e mulheres de Israel.

Encontramos o primeiro nível de teologia nos próprios acontecimentos e
declarações originais. A vida e ministério sacerdotal do piedoso Samuel como
juiz é um testemunho da fé (um tanto quanto rara, pois a palavra de Deus era

26 de novembro de 2013

Tabela de Pesos e Medidas

Manual Bíblico Vida Nova


Roland de Vaux - Os elementos da população livre: Os notáveis

Nos textos do Deuteronômio citados anteriormente, os assuntos municipais estão nas mãos dos zeqenint. De acordo com alguns eles seriam todos os homens adultos - os que usam barba, zaqan - reunidos em assembléia popu¬lar. \i muito mais provável que, segundo o sentido do adjetivo correspondente que significa “velho”, eles sejam os “Anciãos”, os chefes de família, que for¬mavam em cada cidade uma espécie de conselho, I Sm 30.26-31. Alternam com os sarím, os “chefes”, em Nm 22.7-14 e em Jz 8.6,16; são colocados lado a lado, como sinônimos, em Jz 8.14, onde nos é dito que em Sucote eles eram quarenta e sete. As duas palavras parecem ser também sinônimas em Is 3.14, a mesma palavra sarím designa os chefes de família, explicitamente em Ed 8.29 e provavelmente em Ed 8.24s. Em Jó 29.9, os sarím têm assento às portas da .cidade, como os “Anciãos” de Pv 31.23. Assim pois, os dois termos são, em parte, equivalentes.