31 de março de 2012

Análise do texto de Êxodo 6.2-9


Por Danilo Moraes

Exodus 6:2-9

`hw")hy> ynIïa] wyl'Þae rm,aYOðw: hv,_mo-la, ~yhiÞl{a/ rBEïd:y>w: 2
  ymiäv.W yD"_v; laeäB. bqoß[]y:-la,(w> qx'îc.yI-la, ~h'²r"b.a;-la, ar"ªaew" 3
`~h,(l' yTi[.d:ÞAn al{ï hw"ëhy>
 ![;n"+K. #r 4
`Hb'( WrG"ï-rv,a] ~h,ÞyrEgUm. #r
 ~yIr:ßc.mi rv<ïa] laeêr"f.yI ynEåB. ‘tq;a]n:-ta,( yTi[.m;ªv' ynIåa] Ÿ~g:åw> 5
`yti(yrIB.-ta, rKoàz>a,w" ~t'_ao ~ydIäbi[]m;
 ‘tx;T;’mi ~k,ªt.a, ytiäaceAhw> èhw"hy> ynIåa] élaer"f.yI-ynE)b.li rmoða/ !keúl' 6
 ‘~k,t.a, yTiÛl.a;g"w> ~t'_d"bo[]me ~k,Þt.a, yTiîl.C;hiw> ~yIr:êc.mi tl{åb.si
`~yli(doG> ~yjiÞp'v.biW hy"ëWjn> [;Aråz>Bi
 ~T,ª[.d:ywI) ~yhi_l{ale( ~k,Þl' ytiyyIïh'w> ~['êl. ‘yli ~k,ît.a, yTi’x.q;l'w> 7
 tAlïb.si tx;T;Þmi ~k,êt.a, ayciäAMh; ~k,êyhel{åa/ ‘hw"hy> ynIÜa] yKiä
`~yIr")c.mi
 tteäl' ydIêy"-ta, ‘ytiaf'’n" rv<Üa] #r 8
 hv'Þr"Am ~k,²l' Ht'îao yTi’t;n"w> bqo+[]y:l.W¥ qx'Þc.yIl. ~h'îr"b.a;l. Ht'êao
`hw")hy> ynIïa]
 hv,êmo-la, ‘W[m.v'( al{Üw> lae_r"f.yI ynEåB.-la, !KEß hv,²mo rBEïd:y>w: 9
p `hv'(q' hd"Þbo[]meW x:Wrê rc,Qoåmi


1 - ANÁLISE TEXTUAL

Verso 2: E falou Deus para Moisés: eu sou o SENHOR.
rBEïd:y>w – “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças.  “rBEïd:y>” dābār “palavra, fala, discurso, coisa, etc”. Se encontra no texto no verbo Piel na terceira pessoa, masculino singular.
~yhiÞl{a – “Deus, deus” ´élöhîm. Nome comum masculino plural.
hv,_mo-la – “la´el “a, para, em, ao lado, até, sobre, contra, com referência a” preposição que expressa a idéia de movimento, atitude, direção ou localização. “hv,_momöšè “Moisés” nome próprio. Da raiz “hv'm' (m¹shâ)” “tirar”
rm,aYOðw: - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “rm,aY” “dizer, falar, pensar, pretender, ordenar, prometer” se encontra no texto no verbo Qal, na terceira pessoal do masculino singular.
wyl'Þae - ´ëläyw “a, para, em, ao lado, até, sobre, contra, com referência a” preposição que expressa a idéia de movimento, atitude, direção ou localização. Se encontra no texto na terceira pessoa masculino singular.
ynIïa] - ´ánî “eu” pronome, primeira pessoa do singular.
hw")hy – “yhwh” “SENHOR, Iavé” nome próprio.

Verso 3: E apareci a Abraão, a Isaque e a Jacó por Deus Todo-poderoso, e pelo meu nome não dei-me a conhecer.
ar"ªaew" - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “ar"ªae ´ërä´  da raiz “ha'r' “ “ver, olhar, inspecionar”. Se encontra no texto no verbo Niphal, na primeira pessoa comum imperfeito do singular, podendo ser traduzido por “Ver-se, ser visto, deixar-se ver, aparecer, mostrar-se, apresentar-se, etc.”
~h'²r"b.a;-la, - “la´el “a, para, em, ao lado, até, sobre, contra, com referência a” preposição que expressa a idéia de movimento, atitude, direção ou localização. “~h'²r"b.a´abrähäm “Abraão – pai de uma multidão” nome próprio.
qx'îc.yI-la - “la´el “a, para, em, ao lado, até, sobre, contra, com referência a” preposição que expressa a idéia de movimento, atitude, direção ou localização. “qx'îc.yIyicHäq “Isaque” nome próprio. Derivado da raiz “qx;c' (ƒ¹µaq)” “rir (qal); diverter-se, caçoar (piel).
bqoß[]y:-la,(w> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “la´el “a, para, em, ao lado, até, sobre, contra, com referência a” preposição que expressa a idéia de movimento, atitude, direção ou localização. “bqoß[]y ya`áqöb “Jacó” nome próprio. Da raiz “bq;[' (±¹qab)” “pego pelo calcanhar, suplantar”.
laeäB – “B” Preposição de usos diversos, geralmente traduzida por “em, sobre, a, dentro de, por, com, etc.” “laeä´ël “deus, Deus” nome comum, masculino, singular, absoluto.
yD"_v; - šaDDäy “Todo-poderoso” nome próprio.
ymiäv.W - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “ymiäv.šümî provém da raiz “~ve (sh¢m)” “nome, título, renome”. No texto ymiäv.” Se encontra como nome comum masculino singular no construto.
hw"ëhy> - “yhwh” “SENHOR, Iavé” nome próprio.
al - lö´ “não” partícula negativa.
yTi[.d:ÞAn - nôdaº`Ti da raiz “[d;y" (y¹da±) “conhecer, saber”. Verbo Niphal perfeito, primeira pessoa do singular comum; traz a conotação de “ser visto, avistado, descoberto, dar-se a conhecer, aparecer.”

Verso 4: E de igual modo consolidei aliança com vocês para dar-lhes (a) terra de Canaã, (a) terra (que) habitaram na qual foram peregrinos.
~g:“w> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “~g:“gam “de novo, igualmente, novamente, tanto, mas, até mesmo, semelhantemente, de igual modo, mesmo, com, embota, etc.” É uma partícula de conjunção, e as traduções mais freqüentes são: tanto... quanto; ou; nem. Em algumas traduções em português, gam é totalmente ignorado.
ytimoÜqih] - háqìmöºtî “levantar; cumprir, ratificar; suscitar; consolidar; desafiar.” Da raiz “~Wq (qûm)” “erguer, levantar-se, ficar de pe”. Encontra-se no texto no verbo Niphil perfeito na primeira pessoa do singular.
‘ytiyrIB.-ta, - “ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. Sua função é enfatizar a palavra a qual esta ligada. “ytiyrIB.Bürîtî “aliança, tratado, acordo ou trato”. Nome comum feminino singular no construto, primeira pessoa do singular.
~T'êai - ´iTTäm .Da raiz de “tae (°¢t)” “com, juntamente com”. No texto se encontra como preposição na terceira pessoa, masculino, plural.
Tteîl' – “l'” particular de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzido por “para, em, relação a, de, por, desde, acerca de”.  “Tt” da raiz de “!t;n" (n¹tan) “dar”. No texto se encontra no verbo Qal do infinitivo construto.
~h,Þl' - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo.
#r, - “ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. Sua função é enfatizar a palavra a qual esta ligada. “#r´eºrec “terra, cidade (estado), mundo”. Palavra feminina, singular no estado construto. Sua forma primária é “#r,a, (°ereƒ)”.
![;n"+K. – de “![;n:k. (k®na±¦n)” “Canaã”. Nome próprio.
Tae - “ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo.
#r - “#r´eºrec “terra, cidade (estado), mundo”. Palavra feminina, singular no estado construto. Sua forma primária é “#r,a, (°ereƒ)”.
~h,ÞyrEgUm. – da raiz de “rWg (gûr)” “residir, ajuntar-se, ser estrangeiro, morar em, reunir, permanecer, peregrinar, habitar, andanças, desterro”. “~h,ÞyrEgUm.” Se encontra no texto como nome comum, masculino, plural, no estado construto e na terceira pessoa.
WrG"ï-rv,a] – “rv,a]” particular relativa, que parte de conjunções compostas “que, o qual, cujo; onde, aonde; que, quem”. “WrG"ï” “peregrino” no texto esta no verbo Qal no estado perfeito da terceira pessoa do plural.
`Hb'( - preposição na terceira pessoa singular do feminino. Geralmente traduzida por “em, a, por, com” tem a função de um complemento verbal de sentido específico, usado para introduzir um oração temporal.

Verso 5: E da mesma forma eu ouvi (o) gemido (dos) filhos (de) Israel os quais (os) Egípcios escravizaram e lembrei-me (da) aliança.
Ÿ~g:åw> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “~g:å” vem da raiz de “~G: (gam)” “novamente, igualmente, tanto, mas, até mesmo, semelhantemente, da mesma forma que, então, embora, com, mesmo”. No texto se encontra. É uma preposição que da a idéia de acréscimo, em algumas traduções em português, gam é totalmente ignorado.
ynIåa] - ´ánî pronome na primeira pessoa do singular “eu”.
yTi[.m;ªv'] – da raiz de “[m;v' (sh¹ma±)” “ouvir, escutar, obedecer”. No texto “yTi[.m;ªv'” se encontra no verbo Qal da primeira pessoa do singular.
‘tq;a]n:-ta,( - “ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. Da raiz de “qa;n' (n¹°aq)” “gemer”. No texto “‘tq;a]n:” se  encontra no estado construto do feminino singular.
ynEåB. – Da raiz de “!Be (b¢n)” “filho, neto, membro de um grupo”. No texto “ynEåB.” Esta como nome comum, masculino, plural, no estado construto.
laeêr"f.yI – “laer'f.yI (yi´r¹°¢l)” “Israel” da raiz “hr'f' (´¹râ)” “contender, ter poder”, portanto Israel significa “ele contende com Deus”. Nome próprio.
rv<ïa] - “rv,a]” particula relativa, que parte de conjunções compostas “que, o qual, cujo; onde, aonde; que, quem”.
~yIr:ßc.mi – “~yIr;c.mi (miƒrayim)” “Egito”. Nome próprio.
~ydIäbi[]m – Da raiz “db;[' (±¹bad)” “trabalhar, servir”. No texto “~ydIäbi[]m;” encontra-se no verbo Hiphil no masculino, plural, absoluto. “escravizar, submeter, subjugar, avassalar, fazer servir”.
~t'_ao; - “ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “~t'_ao” se encontra na terceira pessoa do masculino, plural.
rKoàz>a,w" - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “rk;z" (z¹kar)” “pensar, meditar, dar atenção; lembrar, relembrar, recordar; mencionar, acusar, confessar”. No texto “rKoàz>a,” se encontra no verbo Qal, imperfeito, primeira pessoa do singular.
`yti(yrIB.-ta, - “ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. “ytiyrIB.Bürîtî “aliança, tratado, acordo ou trato”. Nome comum feminino singular no construto, primeira pessoa do singular.


Verso 6: Deste modo dizei (aos) filhos (de) Israel: eu sou (o) Senhor e (os) tirarei de debaixo (da) carga (do) Egito, e libertarei da (sua) servidão e resgatarei com braço estendido e grandes julgamentos.
!keúl' - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. Da raiz “!WK (kûn) “estabelecer, preparar, aprontar, fixar, ser (estar) certo, direito”. No texto !keú” pode ser traduzido por “assim, deste modo”.
Rmoða – Da raiz “rm;a' (°¹mar)” “dizer, falar, dizer consigo mesmo (pensar), pretender, ordenado, prometer”. No texto “rmoða/” se encontra no verbo Qal, imperativo, masculino, singular.
élaer"f.yI-ynE)b.li/ - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. Da raiz de “!Be (b¢n)” “filho, neto, membro de um grupo”. No texto “ynE)b.” se encontra no construto, masculino, plural. “laer'f.yI (yi´r¹°¢l)” “Israel” da raiz “hr'f' (´¹râ)” “contender, ter poder”, portanto Israel significa “ele contende com Deus”. Nome próprio.
ynIåa] - ´ánî pronome na primeira pessoa do singular “eu”.
èhw"hy> - “yhwh” “SENHOR, Iavé” nome próprio.
ytiäaceAhw> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “ac'y" (y¹ƒ¹°)” “sair, vir para fora, avançar”. No texto “ytiäaceAh” se encontra no verbo Hiphil, primeira pessoa do singular, perfeito. No Hiphil geralmente é traduzido por “tirar, sacar, soltar, deixar/fazer sair, retirar, expulsar”.
~k,ªt.a, - ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “~k,ªt.a,” se encontra na segunda pessoa, masculino, plural.
‘tx;T;’mi – “!mi” preposição geralmente traduzida por “de, desde; dentre; a partir de, depois de; em relação a; sem; por, por causa de; mais do que, fora de”. “tx;T; (taµat)” pode ser empregada como advérbio e como preposição. Geralmente é traduzida por “debaixo de, em lugar de, por, por amor a, abaixo, até onde, conquanto”.
tl{åb.si – Da raiz “lb;s' (s¹bal)” “levar (qal), arrastar-se (hitpael), carga, fardo”. No texto “tl{åb.si” encontra-se no feminino, plural, construto.
~yIr:êc.mi - “~yIr;c.mi (miƒrayim)” “Egito”. Nome próprio.
yTiîl.C;hiw> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “lc;n' (n¹ƒal)” “livrar, resgatar, salvar”. No texto “yTiîl.C;hi” se encontra no verbo Hiphil, primeira pessoa do singular, perfeito. No Hiphil geralmente é traduzido por “tirar de, sacar de; proteger, defender; livrar, salvar, libertar, despojar; resgatar, recuperar”.
~k,Þt.a, - ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “~k,Þt.a,,” se encontra na segunda pessoa, masculino, plural.
~t'_d"bo[]me - “!mi” preposição geralmente traduzida por “de, desde; dentre; a partir de, depois de; em relação a; sem; por, por causa de; mais do que, fora de”. Da raiz “db;[' (±¹bad)” “trabalhar, servir”. No texto “~t'_d"bo[]” se encontra no estado construto, feminino, singular; o sufixo na terceira pessoa masculino, plural.
yTiÛl.a;g"w> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “la;G' (g¹°al)” “redimir, vingar, resgatar, livrar, cumprir o papel de resgatador”. No texto “yTiÛl.a;g"” se encontra no verbo Qal, na primeira pessoa do singular, perfeito.
‘~k,t.a, - ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “‘~k,t.a,,,” se encontra na segunda pessoa, masculino, plural.
[;Aråz>Bi - “B” Preposição de usos diversos, geralmente traduzida por “em, sobre, a, dentro de, por, com, etc”. Da raiz “[rz (zr±)” “braço, ombro, força”. No texto “[;Aråz>” se encontra como nome comum, feminino, singular, absoluto.
hy"ëWjn> - Da raiz “hj'n" (n¹‰â)” “estender, esticar, espalhar, armar (tenda), virar, perverter, inclinar, desviar, curvar”. No texto “hy"ëWjn>” se encontra no verbo Qal, passivo, feminino, singular, absoluto.
~yjiÞp'v.biW - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “B” Preposição de usos diversos, geralmente traduzida por “em, sobre, a, dentro de, por, com, etc”. Da raiz “jp;v' (sh¹pa‰)” “julgar, governar”. No texto “~yjiÞp'v.” se encontra como nome comum, masculino, plural, absoluto.
`~yli(doG> - Da raiz “ld;G" (g¹dal)” “crescer, tornar-se grande ou importante, promover, tornar poderoso, louvar, fazer grandes coisas”. No texto “~yli(doG>” se encontra como adjetivo, masculino, plural, absoluto.

Verso 7: E vos tomarei por meu povo e serei vosso Deus e conhecereis que eu (o) Senhor Deus (vos) tiro debaixo (do) fardo (do) Egito.
yTi’x.q;l'w> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “xq;l' (l¹qaµ)” “tomar, agarrar, receber adquirir, comprar, trazer, tomar por esposa, arrancar”. No texto “yTi’x.q;l'” se encontra no verbo Qal, na primeira pessoa do singular, feminino.
~k,ît.a, - ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “~k,ît.a,,,,” se encontra na segunda pessoa, masculino, plural.
‘yli - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”.
~['êl - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. Da raiz “~m[ (±mm)” “povo”. No texto “~['ê” se encontra como nome comum, masculino, singular, absoluto.
ytiyyIïh'w> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “hy"h' (h¹yâ)” “ser, tornar-se, existir, acontecer, haver”. No texto “ytiyyIïh'” encontra-se no verbo Qal, primeira pessoa do singular, feminino.
~k,Þl' - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. “~k,Þl'” no texto se encontra na segunda pessoa, masculino, plural.
~yhi_l{ale( - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. “~yhi_l{a” “Deus, deus” ´élöhîm. Nome comum masculino plural, absoluto.
~T,ª[.d:ywI) - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “[d;y" (y¹da±)” “conhecer, saber”. No texto “~T,ª[.d:y” se encontra no verbo Qal, na segunda pessoa, masculino, plural.
yK – Uma partícula que expressa relacionamento temporal, causal ou objetivo entre cláusulas expressas e não expressas. Geralmente traduzida por “como se, por causa de, mas, certamente, exceto, pois, visto que, que, então, quando, etc”.
ynIÜa] - ´ánî pronome na primeira pessoa do singular “eu”.
hw"hy - “yhwh” “SENHOR, Iavé” nome próprio.
~k,êyhel{åa/> - Da raiz “~yhil{a/” “Deus, deus”. No texto “~k,êyhel{åa/” se encontra no masculino, plural, construto, segunda pessoa.
ayciäAMh; - “h;” artigo definido, geralmente traduzido por “o, a, os, as”. Da raiz “ac'y" (y¹ƒ¹°)” “sair, vir para fora, avançar”. No texto “ayciäAM” se encontra no verbo Hiphil, masculino, singular, absoluto, particípio; geralmente traduzido por “tiro, saco, solto, deixo sair, retiro, expulso”.
~k,êt.a, - ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “~k,êt.a,,,,,” se encontra na segunda pessoa, masculino, plural.
tx;T;Þmi - “!mi” preposição geralmente traduzida por “de, desde; dentre; a partir de, depois de; em relação a; sem; por, por causa de; mais do que, fora de”. “tx;T; (taµat)” pode ser empregada como advérbio e como preposição. Geralmente é traduzida por “debaixo de, em lugar de, por, por amor a, abaixo, até onde, conquanto”.
tAlïb.si - Da raiz “lb;s' (s¹bal)” “levar (qal), arrastar-se (hitpael), carga, fardo”. No texto “tAlïb.si” encontra-se no feminino, plural, construto.
`~yIr")c.mi - “~yIr;c.mi (miƒrayim)” “Egito”. Nome próprio.

Verso 8: E (os) farei entrar na terra que levantei a mão, que daria para Abraão, para Isaque, e para Jacó, e darei por possessão, eu, (o) Senhor.
ytiÛabehew - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “aAB (bô°)” “entrar, vir”. No texto “ytiÛabehe” se encontra no verbo Hiphil, primeira pessoa do singular. No Hiphil geralmente é traduzido por “meter, introduzir, fazer entrar, conduzir”.
‘~k,t.a, - ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “‘~k,t.a,,,,,,” se encontra na segunda pessoa, masculino, plural.
#r, - “la, (°el)” preposição que expressa principalmente a idéia de movimento em direção a alguém ou a alguma coisa; expressa a idéia de movimento, atitude, direção ou localização. Geralmente traduzido como “para, em, ao lado, contra, com referência a”. “h;” artigo definido, geralmente traduzido por “o, a, os, as”. Da raiz “#r,a, (°ereƒ)” “terra, cidade, estado, mundo”. No texto “#r” se encontra como nome comum, masculino, singular, absoluto.
rv<Üa] - “rv,a]” particula relativa, que parte de conjunções compostas “que, o qual, cujo; onde, aonde; que, quem”.
‘ytiaf'’n" - Da raiz “af'n" (n¹´¹°)” “erguer, carregar, tomar, por, levantar, trazer, transportar”. No texto “‘ytiaf'’n"” se encontra no verbo Qal, primeira pessoa do singular, feminino.
ydIêy"-ta, - ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. Da raiz “dy" (y¹d)” “mão, braço, monumento, eixo (de roda), encaixe, lado, parte, tempo”. No texto “ydIêy"” esta no estado construto, primeira pessoa do singular.
tteäl' - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. Da raiz “!t;n" (n¹tan)” “dar”, no texto “tteä” se encontra se encontra no verbo Qal, infinitivo, construto.
Ht'êao – “ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “Ht'êao” se encontra na terceira pessoa feminino singular.       
~h'îr"b.a;l. - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. ~h'r'b.a; (°abr¹h¹m) “Abraaão pai de uma multidão”. Nome próprio.
qx'Þc.yIl. - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. qx'c.yI (yiƒµ¹q) “Isaque”. Nome Próprio.
bqo+[]y:l.W¥ - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. bqo[]y: (ya±¦qœb) “Jacó”. Nome próprio.
yTi’t;n"w> - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “!t;n" (n¹tan)” “dar”. No texto “yTi’t;n"” se encontra no verbo Qal, primeira pessoa do singular, feminino.
Ht'îao - “ta,et partícula não traduzida, geralmente as gramáticas a tem como o sinal do objeto direto de um verbo transitivo. No texto “Ht'êao” se encontra na terceira pessoa feminino singular.
~k,²l' - “l'” partícula de preposição, e indica a direção para onde se dirigem um objeto ou um individuo. Geralmente traduzida por “para, em, com relação a, de, por”. No texto “~k,²l'” se encontra na segunda pessoa, masculino, plural.
hv'Þr"Am – Da raiz “vr;y" (y¹rash)”. No texto “hv'Þr"Am” se encontra no feminino, singular, absoluto. Geralmente traduzido por “possessão”.
ynIïa - ´ánî pronome na primeira pessoa do singular “eu”.
`hw")hy> - “yhwh(hwhy (yhwh))” “Iavé, SENHOR” nome próprio.

Verso 9: E falou Moisés desse modo para (os) filhos (de) Israel, e não ouviram a Moisés, por causa da impaciência (de) espírito e por causa do trabalho duro.
rBEïd:y>w: - “w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. Da raiz “rb;D' (d¹bar)” “falar, declarar, conversar, ordenar, prometer, advertir, ameaçar, cantar, etc”. No texto “rBEïd:y>” se encontra no verbo Piel, imperfeito, terceira pessoa, masculino, singular.
hv,²mo - “Moisés”. Nome próprio.
!K – Da raiz “!WK (kûn)” “estabelecer, preparar, aprontar, fixar, ser certo, direito”. No texto “!KEß” geralmente é traduzido por “correto, verdadeiro; assim, desse modo”.
ynEåB.-la, - “la, (°el)” preposição que expressa principalmente a idéia de movimento em direção a alguém ou a alguma coisa; expressa a idéia de movimento, atitude, direção ou localização. Geralmente traduzido como “para, em, ao lado, contra, com referência a”. Da raiz de “!Be (b¢n)” “filho, neto, membro de um grupo”. No texto “ynEåB..” esta como nome comum, masculino, plural, no estado construto.
lae_r"f.yI – “Israel”, nome próprio.
al{Üw> - w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “aL{ lö´ “não” partícula negativa.
‘W[m.v'( - Da raiz “[m;v' (sh¹ma±)” “ouvir, escutar, obedecer”. No texto “‘W[m.v'(” se encontra no verbo Qal, terceira pessoa, plural.
hv,êmo-la, - la, (°el)” preposição que expressa principalmente a idéia de movimento em direção a alguém ou a alguma coisa; expressa a idéia de movimento, atitude, direção ou localização. Geralmente traduzido como “para, em, ao lado, contra, com referência a”. hv,mo (mœsheh) “Moisés”, nome próprio.
rc,Qoåmi - !mi” preposição geralmente traduzida por “de, desde; dentre; a partir de, depois de; em relação a; sem; por, por causa de; mais do que, fora de”. Da raiz “rc;q' (q¹ƒar)” “ser breve, ser curto, estar impaciente, estar aborrecido, estar desgostoso”. No texto “rc,Qoå” esta no construto, masculino, singular.
x:WrêDa raiz “x;yri (rîaµ)” “sentir cheiro, exalar cheiro perfumar, aceitar” No texto “x:Wrê” é traduzido por “vento, sopro, mente, espírito”, e esta no singular, absoluto.
hd"Þbo[]meW - w conjunção geralmente traduzida por “e”, é utilizada para unir palavras ou sentenças. “!mi” preposição geralmente traduzida por “de, desde; dentre; a partir de, depois de; em relação a; sem; por, por causa de; mais do que, fora de”. Da raiz “db;[' (±¹bad)” “trabalhar, servir”. No texto “hd"Þbo[]” esta no feminino, singular, absoluto.
p `hv'(q'Da raiz “hv'q' (q¹shâ)” “ser duro, ser severo”. No texto “hv'q' (q¹shâ)” esta no feminino, singular, absoluto.


2 - ANÁLISE TEOLÓGICA

A pergunta que um leitor atendo das Escrituras faria ao ler o texto de Êxodo 6.1-9 seria: A partir de qual momento Deus passou a ser conhecido pelo nome “Senhor”?
Devemos reconhecer que ninguém conhece em absoluto o significado do nome divino de Iahweh. Devido o texto de Êxodo 6.3 mencionar: “Apareci a Abraão, a Isaque e a Jacó como Deus Todo-Poderoso; mas pelo meu nome, O SENHOR, não lhes fui conhecido”. Tem se alegado por parte de alguns críticos adeptos da Hipótese Documentária, que o nome “Senhor” era desconhecido antes de Moisés, ou seja, que Iavé não era conhecido por Israel até que Deus não se revelou a Moisés. Vejamos: “R.W.L. Moberly alegou recentemente com veemência que o nome Javé foi primeiro revelado a Moisés e que empregos anteriores em Gênesis são anacronismos”.[1] Assim, o aparecimento do nome Iavé, nas histórias sobre os patriarcas (Gn 15.2,8; 16.2; 18.14; 19.13; 24.31 etc.), deveria ser visto como inserções feitas por algum editor posterior. E ainda este versículo tem sido alistado em favor da “hipótese quenita”, que crê que Moisés aprendeu este nome divino, Iavé, com os midianitas em Midiã, onde permaneceu com seu sogro.
É de suma importância a compreensão deste texto, pois constitui como um dos principais sustentáculos da Hipótese Documentária.
Temos que ter em mente antes de fazer declarações precipitadas, que o que nós hoje entendemos por “conhecer” é diferente do que entendiam o povo de Israel no contexto do texto bíblico. Hoje entendemos “conhecer” como algo analisado pela razão, ter conhecimento de causa, ter experimentado, analisar e buscar relações de causa e efeito, ou seja não é meramente um conhecimento intelectual; o que demonstra ser distinto do conhecimento do Israel antigo, como veremos a seguir.
Esta expressão “saber que eu sou Iavé”, “conhecer o nome de Iavé”, se emprega cerca de 26 vezes em todo o Antigo Testamento, por exemplo, em Ex 6.7; 14.4. Archer, sugere a seguinte forma de se entender o texto em questão:
“Eu me apresentei perante Abraão, Isaque e Jacó como o Governador todo-poderoso da criação e Soberano sobre toas as forças da natureza [i.e., como El Shadai, Deus todo-poderoso], mas não me apresentei a eles como o Deus que guarda a aliança, de maneira miraculosa e redentora que estou prestes a demonstrar ao livrar toda a nação de Israel do cativeiro egípcio”. [2]
Assim, os israelitas não desfrutavam do relacionamento com Deus que o nome Iavé dá a entender. Conheciam a Deus pelo nome Iavé, mas, não pelo caráter de Iavé. Neste momento a essência e significado do nome Iavé passou a ser conhecido.
“Não temos na narrativa do Êxodo a revelação de um nome novo, mas a explicação de um nome já conhecido de Moisés e que, numa hora solene, se descobre que está repleto de um conteúdo de cuja riqueza ele estava longe de suspeitar”.[3]
No Antigo Testamento se verifica que o “nome” não era uma simples referência à nomenclatura, mas também aos atributos e caráter da pessoa. “Como entre os povos primitivos, o nome em todo antigo Oriente define a essência de uma coisa: nomeá-la é conhece-la e, portanto, ter poder sobre ela”.[4] Assim Ex 6.3 nos informa que Faraó conheceria o poder de Deus que libertaria seu povo.
Percebe-se uma recusa por parte dos críticos, em aplicar regras básicas de interpretação de um texto sobre a passagem em pauta; aplicam uma interpretação literal, esquecendo do contexto ou analogia de outros ensinamentos bíblicos. Se aplicassem uma forma de interpretação que levasse em consideração o objetivo ou desígnio do livro e passagem em que ocorrem as palavras ou expressões obscuras, chegariam à conclusão de que o “conhecer o nome” implica conhecimento experimental dos atributos enfatizados pelo nome.
Conforme o texto nos diz Deus se revelou a Abraão, Isaque e Jacó como “El Shadai” (Todo-Poderoso), isto não implica que Deus quisesse dar aos patriarcas um título para que se dirigissem a Ele, mas simplesmente mostrou-lhes seu caráter como Todo-Poderoso. O nome de Iavé substituía o próprio Deus, pois o mesmo testificava sua presença, tanto que os judeus não ousavam invocar o nome de Iavé em vão, e nem profaná-lo.
Os críticos querem que o texto diga que os israelitas passaram a conhecer o nome Iavé, a partir daquele momento; mas ocorre que os israelitas tornariam testemunhas do poder de Deus, conforme os atributos que este nome denota. Da mesma maneira Jeremias utilizou-se desta forma de entender: “Portanto, eis que lhes farei conhecer, desta vez lhes farei conhecer a minha força e o meu poder; e saberão que o meu nome é SENHOR” (Jr 16.21).
A palavra utilizada em Êxodo 6.3 para “conhecer” é “yāda”. Conforme o Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento menciona
“Esta raiz, que ocorre 994 vezes, é usada em todas os graus e expressa uma variedade de aspectos de conhecimento adquirido pelos sentidos. Seus sinônimos mais próximos são bîn, ‘discernir’, e nākar, ‘reconhecer’. A raiz é encontrada em acadiano, ugarítico e nos textos de Qumran”.[5]
Como vemos, a palavra “conhecer” ((([d:Þy" yāda)   implica em uma “variedade de aspectos de conhecimento adquiridos pelos sentidos”, em primeiro lugar temos a informação de que a palavra conhecer possui diversos significados que muda conforme o contexto (o significado que os críticos querem dar somente se encaixa em seus próprios contextos particulares), e em segundo lugar vemos que os sinônimos da palavra conhecer são “discernir”, e “reconhecer”, isso foi justamente o que os israelitas passaram a ter a partir de Êxodo 6.3, discerniram uma nova forma do caráter de Deus, e re-conheceram esta nova forma de seu caráter com o Deus de seus pais.
E esse reconhecimento do caráter de Deus foi necessário, pois, William Brownlee, especialista no material de Qumran, baseado no uso que o Manual de Disciplina faz de 1 Samuel 2.3 e em outros indícios acredita que o significado de Iavé deva ser “aquele que faz acontecer”. “Brownlle disse que esse nome combina com o anúncio de que Javé livraria os hebreus da escravidão... O que eles precisavam era a garantia de que o Deus deles, Javé, podia fazer as coisas acontecerem...[6] E para complementar “Tanto Jacob como von Rad criam que o significado básico de Javé é ‘presença’, ‘estarei convosco’.”[7] Um Deus que faz as coisas acontecerem e está presente, era tudo o que Israel cativo no Egito necessitava naquele momento. Isso justifica Deus ter dito que “mas pelo meu nome, O SENHOR, não lhes fui conhecido”. Israel estava prestes a conhecer algo da parte de Deus que jamais haviam experimentado antes.
Se usarmos o raciocínio dos críticos que alegam que o nome do Senhor era desconhecido antes de Moisés, pode se alegar que Deus somente conheceu  a Israel e a nenhuma outra nação, vejamos o texto bíblico: “De todas as famílias da terra a vós somente conheci; portanto, todas as vossas injustiças visitarei sobre vós.” (Am 3.2).
Os críticos estão em contradição com suas próprias teorias, pois se crêem que o Pentateuco em sua forma final foi fruto do trabalho de redatores, estes redatores não compreendiam Êxodo 6.3, como os críticos compreendem. Os redatores não viram nenhum problema no fato do livro de Gênesis conter diversas ocorrências do nome Iavé, e em Êxodo 6.3 dizer que Iavé não era conhecido até então. Se tivessem visto algum problema teriam alterado o versículo.
Devemos ter sempre o cuidado de interpretar passagens individuais dentro de um contexto teológico total da Bíblia, afim de que possa se tornar claro a nós uma passagem individual. Logicamente que quando nos achegamos a um texto bíblico, nossa interpretação pode ser facilmente influenciada pelas nossas experiências e conhecimentos anteriores. Por isso, é preciso que testemos o resultado de nossa interpretação com aquilo que as Escrituras dizem como um todo.



[1] SMITH, Ralph L., Teologia do Antigo Testamento, Editora Vida Nova, pg. 114.
[2] ARCHER, Gleason L., Enciclopédia de Dificuldades Bíblicas, Ed Vida, 1998, pg.72.
[3] KIDNER, Derek, Gênesis Introdução e Comentário, Ed Vida Nova, Série Cultura Bíblica, 2001, pg. 19.
[4] VAUX, Roland de, Instituições de Israel no Antigo Testamento, 1º edição, São Paulo, Edições Vida Nova, 2004, pg. 66.
[5] Harris, R. Laird; Gleason L. Archer, Jr; e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento, Ed Vida Nova, 2001, pg. 597.
[6] SMITH, Ralph L., Teologia do Antigo Testamento, Editora Vida Nova, pg. 113.
[7] Ibid. pg. 113.